Coronavírus: por que ter medo é o melhor (e o pior) que você tem a fazer

E o mundo está assombrado por uma ameaça à saúde das pessoas com o novo coronavírus (nome científico da Covid-19), situação que começou na China e está cada vez mais alarmando as pessoas em todas as partes do mundo desde que foram identificados casos em todos os continentes.

A atual situação se agrava pela quantidade de notícias desencontradas e que na maior parte do tempo vem explorando estimativas muito sérias para essa que já está sendo considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma pandemia.

Em tempos de facilidade de comunicação e com acúmulo de notícias falsas, o pânico se instala com mais facilidade na mente de pessoas que não contam com Autoconhecimento desenvolvido. Isto é, que proporcione a melhoria da sua Inteligência Emocional e permita que Crenças limitantes possam promover Autossabotagem.

Todo esse ciclo serve para agravar dúvidas e gera condições para despertar mais medo que interesse genuíno em averiguar causas, formas de transmissão, grau de mortalidade e alternativas de prevenção e tratamento acerca dessa doença.

Neste artigo vamos abordar o assunto coronavírus sob a óptica do medo das pessoas que pode fazer com que encarem essa doença de forma equilibrada e buscando informações ou de forma alarmista e causando grandes danos à sua vida.

Veremos ainda como o Autoconhecimento, trabalhar nas Crenças limitantes e na Autossabotagem, com o desenvolvimento de sua Inteligência Emocional, proporcionarão melhorias para enfrentar essa ameaça.

 

Resumindo o que é o coronavírus

O coronavírus apresenta os mesmos sintomas de uma gripe forte, podendo ser bastante prejudicial à saúde de pessoas debilitadas ou com baixa imunidade e resistência, como uma pneumonia ou alguma doença do aparelho respiratório.

O coronavírus possui essa designação por pertencer à família de doenças conhecida como Coronaviridae, que apresenta sintomas de um resfriado comum até doenças mais agudas, como a SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave).

Surgiu na cidade de Wuhan, na China, no final de 2019, e teve sua primeira identificação de morte pela doença em janeiro de 2020.

Conhecer o tipo de moléstia a que estamos nos referindo e ter acesso à informação fidedigna é o primeiro passo para entender como podemos lidar com prevenção, sintomas e seu tratamento.

Lembre-se: informação embasada auxilia no processo de seu Autoconhecimento e, consequentemente, na sua Inteligência Emocional para evitar que possa ocorrer Autossabotagem por medo ou Crenças limitantes. Isso só ajuda você a ter pânico e ansiedade, nada mais. 

Forma de contato

Como uma gripe, o coronavírus tem muita facilidade no modo de transmissão, e isso pode ocorrer pelo contato de uma pessoa infectada com uma saudável e, assim, sucessivamente.

Esse perigo de contágio é agravado por vivermos num mundo com muita gente vivendo e indo e vindo de aglomerações, como metrô, estádios, shopping centers etc.

Além disso, o grande contato comercial entre as nações permite que o contágio se processe por mercadorias que possam estar contaminadas.

Mais uma vez, o conhecimento é fundamental para evitar a propagação da doença, por isso, manter hábitos saudáveis de higiene são exigidos para que não ocorra o risco de contaminação.

Os pesquisadores da área de saúde vêm insistindo em cuidados em manter aos mão limpas, assim como evitar levar as mãos aos olhos, boca e outros locais que possam servir de portais para infecção. Além, é claro, de recomendar que se evite o contato com grandes concentrações humanas.

Manter longe os processos de Crenças limitantes que possam levar a Autossabotagem é importante ser reiterado ao extremo, pois só uma Inteligência Emocional bem desenvolvida, baseada no Autoconhecimento permite buscar a informação correta e tomar as medidas adequadas em sua vida, sem medo de errar. 

Taxa de mortalidade

A taxa de mortalidade, identificada até fevereiro de 2020, vem sendo apontada em 3,4% das pessoas infectadas, mas pode ser menor, em razão da doença poder atingir de forma moderada as pessoas e não ocorrerem registros da doença.

Embora essas taxas sofram variações com o passar do tempo, ainda é uma situação que se registra com gravidade menor que em outras doenças, como o próprio SARS, o ebola ou doenças tropicais.

Importante ressaltar que os casos de óbitos vêm ocorrendo em pessoas idosas ou aquelas com problemas de complicações cardíacas, problemas renais, respiratórios crônicos e diabetes.

Ter esse tipo de informação auxilia a conter as Crenças limitantes que levam à Autossabotagem e podem causar grandes preocupações e ansiedade nas pessoas.

A informação auxilia ainda pessoas que adquiriram um Autoconhecimento que aumenta a Inteligência Emocional a ter maior controle sobre sua vida.

O que o medo pode provocar de bom e de ruim

O pânico, em geral, resulta do medo, que é, por sua vez, fruto da falta de informação de qualidade sobre qualquer assunto, incluindo uma doença que vem se tornando o ponto focal do planeta.

Quando não se tem Autoconhecimento adequado, comprometendo assim a Inteligência Emocional, a pessoa tende a praticar uma Autossabotagem – e isso é fatal em sua vida.

As Crenças limitantes ocasionam um impacto bastante significativo para contribuir em fatores que impedem o crescimento pessoal.

Com relação ao coronavírus, as Crenças limitantes podem gerar incertezas e tomadas de ações extremas e sem necessidade, tais como:

  • Isolamento pessoal;
  • Problemas em relacionamentos profissionais e pessoais;
  • Temor em se comunicar;
  • Desenvolvimento de fobias;
  • Angústia;
  • Medo de morrer;
  • Medo de viver com mais liberdade;
  • Insegurança, entre outros fatores.

Porém, ao se desenvolver a Inteligência Emocional, as Crenças limitantes e a Autossabotagem são eliminadas da vida da pessoa e o medo dá lugar a atitudes positivas de encarar uma doença como o coronavírus a fim de evitar que venham a atingir a pessoa. Assim, importantes hábitos são adquiridos, como:

  • Manter a higiene das mãos de maneira adequada;
  • Ter cuidado com ambientes que possam representar riscos;
  • Recorrer a consultas médicas para avaliação da saúde de maneira geral;
  • Mudar hábitos alimentares – que favoreçam a imunidade;
  • Estabelecer rotinas de exercícios físicos;
  • Não desenvolver ansiedade;
  • Não ser sugestionado por informações falsas ou imprecisas;
  • Seguir com uma vida mais plena etc.

A importância da informação correta

Em tempos de notícias falsas, é comum que as pessoas sejam influenciadas por todos os tipos de informações, e isso pode gerar medo e insegurança, trazendo reflexos bastante negativos.

Buscar sempre a informação mais adequada aos fatos e checar tudo que recebe são essenciais para poder adotar medidas de maneira racional e não baseada em preconceitos ou sugestões indevidas.

Sem buscar o Autoconhecimento para identificar suas Crenças limitantes e liberar-se delas é difícil conseguir superar inseguranças e medos, que, muitas vezes, nem fazem sentido, mas se apoderam das decisões que a pessoa venha a tomar.

Ter informação correta e isenta auxilia a pessoa com Inteligência Emocional a ter sucesso em suas decisões, carreira e vida pessoais, passando a exercer influência e liderança sobre as demais pessoas, com autoridade e respeito.

A importância do desenvolvimento do autoconhecimento

Como já citamos nesse artigo o Autoconhecimento é a base de desenvolvimento da Inteligência Emocional do ser humano, e tendo forte essa característica, é possível superar desafios e obstáculos sempre de maneira equilibrada e assertiva.

Quando o Autoconhecimento é aplicado de maneira correta traz grandes benefícios para o crescimento pessoal e, consequentemente, profissional, pois a pessoa aprende a lidar com seus sentimentos e busca a melhoria contínua em suas relações e na forma de entender o próximo, sem  exercer preferências, mas sim fatos e dados colhidos numa relação.

Esse processo ocorre também nas decisões pessoais e profissionais, pois sempre são norteados pelos princípios de ética e morais que devem reger os relacionamentos e a postura individual para o sucesso.

Assim, a Inteligência Emocional se fortalece ou mesmo se implementa para que a pessoa possa ter vantagens como um ser humano mais equilibrado e sem se submeter a medos e inseguranças ao longo da vida.

Considerações finais sobre Coronavírus e Autoconhecimento

Coronavírus pode ter muito poder em termos de gerar pânico nas pessoas. Mas, se você tiver a informação certa e se fortalecer, entenderá que é uma pandemia que teve um começo e terá um fim.

Porém, para que a pessoa possa passar por esse processo de maneira racional, é necessário cuidar da mente de maneira saudável desenvolvendo seu Autoconhecimento, eliminando suas Crenças limitantes e a Autossabotagem e fortalecendo sua Inteligência Emocional, para poder superar com bastante força todos os fatos que são divulgados, que possam provocar ansiedade e medo nas pessoas.

Somente pessoas com uma Inteligência Emocional bem desenvolvida podem conter o avanço de especulações e notícias alarmistas e conseguir prosseguir em suas jornadas sem a existência de Crenças limitantes e a Autossabotagem por terem um Autoconhecimento e o controle necessário a uma vida plena em momentos de crise ou não.

Podemos ajudar em sua jornada ao desenvolver os fatores que podem trazer maiores benefícios para você quanto ao seu Autoconhecimento e sua Inteligência Emocional. Clique na imagem abaixo e baixe o e-book que vai ajudar você a entender melhor como se fortalecer para vencer todos os obstáculos em sua vida.

Compartilhe